0 2 min 2 meses

Por IDMJRacial


A IDMJR junto com o Grupo CONEXÃO G realizou, neste ano, um levantamento de percepção e vivências com LGBTI+ de diversos territórios de favelas e periferias do RJ, sobre a violência de agentes de segurança pública e outros grupos armados que se relacionam com o Estado em corpos LGBTI+.

As ações de segurança pública promovidas pelo estado impactam de forma desigual as populações LGBTI+ faveladas. Neste gradiente de opressão social, travestis e transexuais continuam sendo os alvos favoritos de predação por um sistema institucional que não as reconhece como cidadãs de direito, sobretudo quando são pessoas negras ou não brancas.

Desta forma, é impossível olhar para o cenário de Segurança Pública no Rio de Janeiro sem levar em conta o entrelaçamento entre diferentes linhas de força que produzem tais sistemas de opressão, sendo a interseccionalidade aqui uma intersecção de dinâmicas onde o território constitui parte fundamental para se compreender os modos pelos quais o racismo, a classe e a transfobia e a LGBTIfobia produzem diversas opressões.

Confira o Relatório LGBTQI+fobia e Segurança Pública na íntegra – uma parceria com Justiça Global e apoio da Fundação Heinrich Böll Stiftung Brasil.

Não percam!

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to DearFlip WordPress Flipbook Plugin Help documentation.


Deixe uma resposta