Notícias


DECAPITAÇÃO E ESQUARTEJAMENTO: MARCAS DA ESCRAVIDÃO QUE EXISTEM ATÉ OS DIAS ATUAIS.

O uso da decapitação e do esquartejamento de pessoas na Baixada Fluminense têm sido utilizado como parte da estratégia e/ou métodos de atuação territorial das milícias, dos agentes e ex-agentes de segurança pública, bem como, de facções de varejo de drogas. 

LANÇAMENTO: DOSSIÊ DE OLHO NA ALERJ 2021

Neste Dossiê 2021 do Projeto De Olho na Alerj, compartilhamos um pouco da atuação de incidência política protagonizado por organizações e movimentos sociais, bem como, uma análise do orçamento público com enfoque em segurança pública e os principais impactos da ADPF 635 na produção de propostas legislativas na Alerj.

IDMJRACIAL PARTICIPA DO LANÇAMENTO ARTEDDH

ranco, Movimento Moleque, Movimentos, Núcleo de Assessoria Jurídica Popular Luiza Mahin/NAJUP, Instituto de Defesa da População Negra/IDPN,Blogueiras Negras, Grupo Tortura Nunca Mais RJ, Redes da Maré, Coletivo Minas da Baixada, Centro de Direitos Humanos de Nova Iguaçu,Grupo Conexão G – Cidadania LGBT de Favelas e Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra/MST lançaram oficialmente a Articulação Estadual de Defensores e Defensoras de Direitos Humanos.

CONVOCAÇÃO: REVISTA RUAS E ENCRUZILHADAS

Em 2022, a Iniciativa Direito a Memória e Justiça Racial em parceria com o Movimento Independente Mães de Maio e o Instituto de Defesa da População Negra lançarão no primeiro trimestre a Revista Ruas e Encruzilhadas: Resistem! A Revista surge para afirmar que existem uma diversidade de epistemologias, uma destas oriunda dos becos, das vielas, das ruas e encruzilhadas.

Carregando…

Ocorreu um erro. Atualize a página e/ou tente novamente.