0 2 min 9 meses

Por Equipe IDMJRacial


Após um ano desafiador, com muitos retrocessos no campo de direitos humanos, impactos de uma pandemia mundial que ceifou milhões de vidas e uma política genocida operada pelo Estado brasileiro, assistimos também ao vigor da resistência e combatividade da população negra, pobre, favelada e periférica.

Resultado da construção coletiva e autônoma de movimentos sociais e organizações sociais, realizamos uma série de enfrentamentos a política de segurança pública assassina e racista do Estado, a construção de indicadores sociais sobre a violência policial, a análise dos gastos públicos na área de segurança pública, a visibilidade das novas formas de produção da morte através da tecnologia, da tortura e do desaparecimentos forçados, bem como, a construção de uma rede de defensoras e defensores de direitos humanos, a urgência da necessidade de abolir a polícias e as prisões e a defesa da vida através da garantia a memória para vítimas da violência do Estado. Confira nossa atuação em 2021:

Seguimos firmes, comprometidas com a defesa do interesse da classe trabalhadora negra das favelas e periferias e na construção coletiva da emancipação social, de um mundo antirracista, anticapitalista, antipatriarcal e abolicionista policial e penal.

Nos encontramos em 2022 nas lutas, nas ruas, em becos e vielas.


Deixe uma resposta