Ir para conteúdo

TagResistência

HERANÇA QUILOMBOLA: MARIA CONGA EM MAGÉ – BAIXADA FLUMINENSE

Toda história de insurreição e resistência que a população afrodescendente constrói na história da luta contra opressão e violência de Estado, tem seu começo no enfrentamento a escravidão negra no Brasil. Aprendemos com as referências ancestrais de pessoas que atravessaram a escravidão, metodologias de enfrentamento coletivos e ações contínuas, que também são organizadas dentro das necessidades de cada tempo.

AMANHÃ É DIA DE VISITA!

Muitas realidades poderiam ser apresentadas, cada família tem uma narrativa e uma maneira peculiar de reagir a visita no sistema prisional. Contudo, ir à prisão e enfrentar a via dolorosa é extremamente desgastante. Há todo um processo para acessá-la, saber a relação de itens e valores permitidos, as roupas a serem usadas, as vasilhas que devem ser levadas. Tudo conforme os critérios estabelecidos na resolução da Seap e dos(as) guardas.

REMINISCÊNCIAS: PAPAI E A GRIPE ESPANHOLA

A IDMJR está promovendo a Campanha Lembrar para não Esquecer: 31 de Março – Da Ditadura à Milicialização como instrumento de reparação histórica e combate ao não apagamento do legado de resistência do nosso povo. Por isso, vamos publicar uma série de textos que tratam sobre a temática de Memória. Nesta publicação, Sílvia de Mendonça, de forma muito genorosa, compartilha conosco as memórias de sua família durante o período de Gripe Espanhola e seus reflexos na Baixada Fluminense.