Ir para conteúdo

TagPolítica de Drogas

RESIDÊNCIA IDMJR: DROGAS, RACISMO E SAÚDE NA BAIXADA FLUMINENSE

A Iniciativa Direito à Memória e Justiça Racial abre mais uma possibilidade de debate, que atravessa de forma estrutural e bem organizada a segurança pública na sua gestão da morte. Com indicativos reais sobre a racialização do território, as desigualdades legislativas, a política de ausências e a criminalização histórica, buscaremos provocar reflexões na tentativa de ampliarmos olhares sobre esses temas e mais ainda mobilizar a juventude em processos coletivos de emancipação do nosso povo.

VIDAS SEM POLÍCIAS?

Enquanto professor de sociologia volta e meia temas como violência urbana e segurança pública vem à tona nos debates em sala de aula. Sendo que violência urbana já fez parte dos temas abordados no currículo mínimo da rede estadual de ensino do Rio de Janeiro. Por esses e outros motivos a gente aborda em nossos trabalhos nas escolas e espaços de educação popular, a questão da polícia e outras instituições de segurança pública na sociedade como algo social e histórico, e não de forma naturalizada.

A URGÊNCIA DA ABOLIÇÃO DA POLÍCIA E UMA NOTA SOBRE ANTIRRACISMO MORAL

Como já havia ocorrido em anos anteriores diante de casos como este, nos EUA, houve forte reação de vários setores do movimento negro, com manifestações em torno do lema Black Lives Matter (Vidas Negras Importam), criado junto ao movimento em 2013. Mas o pequeno deslocamento se deu pela emergência, em meio aos protestos, de uma demanda bem concreta, pontual e imediata: a abolição da polícia.

POR QUE PRECISAMOS FALAR SOBRE A POLÍTICA DE DROGAS?

Iniciamos essa breve reflexão, dizendo que política de drogas não é questão de polícia e sim de Saúde Pública. Ontem, dia 27/01/2021, jovens que estavam internados em uma comunidade terapêutica chamada Centro Terapêutico Salvando Vidas em Itaguaí fugiram e logo em seguida seus familiares receberam a notícia que estavam mortos.

O APELO DE UMA MÃE: NÃO À PEC DE POLÍCIA PENAL!

As mães e familiares vítimas da violência de Estado são os grandes protagonistas no enfrentamento a violações de direitos humanos no Brasil. Por isso, a IDMJR preparou uma série de entrevistas sobre a vida nas favelas e periferias e os possíveis impactos da aprovação de um conjunto de medidas legislativas que intensificam a militarização na sociedade e estão em tramitação atualmente na ALERJ, são elas: PEC do Socioeducativo, PEC de Polícia Penal e um Projeto de Lei que anistia policiais e bombeiros que foram expulsos por indisciplinas.

POLÍTICA DE DROGAS E REPARAÇÃO HISTÓRICA

Assim sendo, falar de reparação pelos danos causados pela dita guerra é também tratar de justiça racial. Qualquer ato que vise uma efetiva reparação pelos danos causados em décadas de políticas proibicionistas, irá incidir, de sobremaneira, na população negra e territórios racializados. E isso se dará tanto no Brasil, tal qual já vem ocorrendo nos EUA.