Ir para conteúdo

TagBranquitude

BRANQUITUDE E A DIFICULDADE DE DEFENDER A ABOLIÇÃO DA POLÍCIA

A grande parte da branquitude crítica² brasileira que trabalham e militam com pesquisas sobre segurança pública no campo de direitos humanos, não estão dispostos a fazer o enfrentamento da discussão do Abolicionismo das Polícias como uma temática estrutural para impedir o cotidiano genocídio do povo negro.

PACIFISMO DA BRANQUITUDE

O discurso pacifista observado, por nós, da Iniciativa Direito à Memória e Justiça Racial é oriundo dos privilégios da própia branquitude, que têm seus corpos historicamente resguardados e intocáveis nessa sociedade. Por isso, afirmamos que esse discurso pacifista pode representar mais do que uma simples narrativa e sim mecanismos de manutenção de privilégios através da contenção das revoltas populares.

A BRANQUITUDE BRASILEIRA

Durante um mês a Iniciativa Direito à Memória e Justiça Racial conversou e realizou uma entrevista com um dos maiores especialistas no tema sobre Branquitude no Brasil, o Professor e Doutor Lourenço Cardoso. O que seria apenas uma entrevista no tema Branquitude e Segurança Pública, tornou-se em uma série jornalística dada a tamanha complexidade dos temas tratados e a importância dos debates sobre supremacia branca e violência policial.